sexta-feira, 7 de novembro de 2008

Dois


violetas esperam na janela um abajur queimar pra iluminar o rosto de quem quer acordar sem dores no pescoço em outro lugar violetas murcham na janela sem saber por que dizem que enxergam o que ninguém vê ficam esperando sabe deus o quê diga que a lua dorme sobre o mar prometa que as almas nunca vão secar segure a minha mão quando eu for chorar tenho medo de lá de nunca voltar tenho medo de lá de não te encontrar.




Muito além de uma cor, muito além daquilo que posso ver, muito além de tudo que posso dizer, não sei explicar, mas quero cantar, baixinho no seu ouvido. Tranqüilidade. Sentir, presente em mim. Sem explicações, apenas estar ali. Preciso dizer que quero ficar, quero ficar, quero ficar...




--


(!)

5 comentários:

Anônimo disse...

Linda!

aMaReLo disse...

Fica sim.. fica..

Bejo.

She walks on me disse...

então fica x) você pode.

este blog é do Garon! ok? disse...

"violetas no jardim sem niguém cultivar.. mas se cultivarem verás o quanto te amas!"

Lexotan disse...

um dia decifraremos os sinais

=)


(!)


=***