quinta-feira, 23 de março de 2006

Mentiras sinceras


Queria encher este espaço com coisas coloridas e alegres, para assim arrancar um sorriso teu. Queria dizer que estou feliz, contar-lhes que quando acordei esta manhã preferi ser feliz, como o garoto da história, talvez eu até tenha escolhido... mas no decorrer do dia, pareceu-me que essas escolha não cabiam a mim. Hoje Tomei chuva, me atrasei, tropecei, fiquei com fome, perdi o ônibus, paguei mais caro naquilo que sempre acreditava ter um preço justo, mas mesmo assim segui contente em meu caminho. Não, não se trata de uma tristeza repentina. Tratam-se de fatos, fatos reais da minha tão falada vida. Fatos que quando aquela pessoa que te vê uma vez por semana, te abraça e te conta como foi há sua semana, e as confusões que teve na faculdade, jamais consegue ver, e se visse não conseguiria acreditar. Pois pra mim mesma é difícil.Esses tempos atrás eu tava ferindo as pessoas com o meu jeito. Anulei-me. Decidi que todo o dia ao acordar tinha que pegar de baixo do meu travesseiro roteiro do dia, mas não o roteiro escrito por mim e sim pelos outros, pra saber que música que estará tocando, e assim eu treinava um pouco pra mais tarde não sair do ritmo. Mas eu acreditava que quando eu voltava pro afago do meu canto, eu pudesse ser aquilo que acredito que sou, mas então percebi que o roteiro era do povo de dentro não do povo de fora. Então quando decidi pegar meu walkman e ouvir as minhas músicas, foi aí que o pequeno ruído incomodou. Não queria que a minha existência naufragasse numa lama gelada de equívocos, adiamentos, preguiças, vaidades, covardias, egoísmos, futilidades e acomodações.
E queria que você acreditasse que meu dia foi bom, e assim eu pudesse, quem sabe, ser feliz com o brilho do seu olhar...
Queria não duvidar!

3 comentários:

Tati disse...

óun... que lindo!!

;o*

Maf disse...

Eh... Belo texto, devo confessar.... entretanto, penso que se esse turbilhão de sensações forem constantes dentro de ti, não é nada bom. Sabes que me identifiquei com o texto na medida em que a gente decide dar um colorido pro dia, enquanto que todas as coisas que acontecem no decorrer dele insistem em ESTRAGAR, APENAS, SEM UM MOTIVO APARENTE. Bem, como há alguns dias eu estou adotando a filosofia do ESCOLHER-ME, mesmo com as dores e dificuldades imensas que tenho passado por aqui, o saldo está sendo bom. Acho que você deveria fazer o mesmo, ainda que a passos tímidos. BESOS, ADORO VOCÊ!

Cá Ramalho disse...

Ah Jackóu, vc deu um nó no meu cérebro.! Juro que só oq li foi confusão, confusão e mais confusão.. As vezes eu acho que vc precisa de um tempo pra si mesma, pra vc mesma saber que é, e não para os os outros saberem como vc é.
Pense nisso.

Bjos ;*