terça-feira, 25 de julho de 2006

A Fórmula do Amor (?!)



"Fizeram a gente acreditar que amor mesmo, amor pra valer, só acontece uma vez, geralmente antes dos 30 anos.
Não contaram pra nós que amor não é acionado, nem chega com hora marcada.
Fizeram a gente acreditar que cada um de nós é a metade de uma laranja, e que a vida só ganha sentido quando encontramos a outra metade.
Não contaram que já nascemos inteiros, que ninguém em nossa vida merece carregar nas costas a responsabilidade de completar o que nos falta: a gente cresce através da gente mesmo. Se estivermos em boa companhia, é só mais agradável.
Fizeram a gente acreditar numa fórmula chamada "dois em um": duas pessoas pensando igual, agindo igual, que era isso que funcionava.
Não nos contaram que isso tem nome: anulação. Que só sendo indivíduos com personalidade própria é que poderemos ter uma relação saudável.
Fizeram a gente acreditar que casamento é obrigatório e que desejos fora de hora devem ser reprimidos.
Fizeram a gente acreditar que os bonitos e magros são mais amados, que os que transam pouco são caretas, que os que transam muito não são confiáveis, e que sempre haverá um chinelo velho para um pé torto. Só não disseram que existe muito mais cabeça torta do que pé torto.
Fizeram a gente acreditar que só há uma fórmula de ser feliz, a mesma para todos, e os que escapam dela estão condenados à marginalidade.
Não nos contaram que estas fórmulas dão errado, frustram as pessoas, são alienantes, e que podemos tentar outras alternativas.
Ah, também não contaram que ninguém vai contar isso tudo pra gente. Cada um vai ter que descobrir sozinho. E aí, quando você estiver muito apaixonado por você mesmo, vai poder ser muito feliz e se apaixonar por alguém."
[John Lennon]




Às vezes chego a pensar que não foi John Lennon que escreveu isso, e sim eu mesma. Acredito que realmente essas coisas acontecem com muitas pessoas, que acabam perdendo suas vidas na busca de algo que não existe, de uma fórmula que foi imposta, e não conseguem perceber que somos pessoas integras e apaixonantes, que a vida pode funcionar sim, sem aquela pessoa, mas que se ela existir se torna mais agradável, e às vezes ela até chega, mas por algum motivo ela tem que ir embora, e só nos cabe ficar feliz por ter tido a opurtunidade de viver aquilo, quando muitos não viveram! 'A vida é algo que acontece enquanto estamos muito ocupados fazendo planos!' Lennon era uma cara que manjava das coisas!



--
*Post dedicado ao meu Floquinho de Neve, *o:
*e pro Michael também, que sei que ele vai gostar!
*Lari, tô esperando... tô esperando!
*Caracol, é mó bom tê-la de volta ao mundo blogueriano.
*o:

6 comentários:

Cá Ramalho disse...

Let it flow..
;)

Lari disse...

A Fórmula do Amor .. será q vendem em caixinha??? =/

A parte desse texto (q já li várias vezes) e que gosto bte é: "Fizeram a gente acreditar que os bonitos e magros são mais amados [...]"

É..eu tb axo q esse John Lennon era um cara batuta =D


Let i be..

Thaís Fronczak disse...

inda bem q decidiu postar... mas eu gostei mais dessa versão q eu li ao invés da outra em formato pps! E sim qdo estivermos perdidamente apaixonados por nós memso seremos infinatmanente felizes!!!!
beijo meu coração de melão!

E qto a formula, eu smepre me atrapalho com formulas, e acabo misturando os ingredientes de cada uma. então acho melhor viver sem elas! \o/

Maf disse...

Palmas, muitas palmas e mais palmas, regadas a muita coca cola [da minha parte]e fanta! É isso mesmo. Aquele dia que eu liguei pra vc, sinceramente vc me deu o direcionamento do que eu devia fazer, ainda que nem se dê conta disso. E sabe o que é melhor de tudo? Fiz, sem culpa, sem ressentimentos, com uma ponta de tristeza, mas eu acho que esse amor fabricado, exposto nos "açougues" da vida pra mim não serve. Aliás, nunca serviu. E, apesar de ser um cara FDP sem lenço, documento e dinheiro, essa sensação maravilhosa de viver eu não troco por nada! Por isso que gosto pacas duma frase que se não me engano foi o Caetano quem disse:
"Cada um sabe a dor e a delícia de ser o que é"

:]
minha alma gêmea versão feminina!

Emilio Pacheco disse...

"Às vezes chego a pensar que não foi John Lennon que escreveu isso..." Pois pode pensar sempre, não só às vezes. Nâo foi ele mesmo. Foi Martha Medeiros. Essa é uma versão adulterada do texto da Martha, para torná-la mais melosa e cheia de "lições de vida". Também circula pela Internet como se fosse de Arnaldo Jabor. John Lennon jamais escreveu nada sequer parecido exceto, talvez, nas músicas.

Anônimo disse...

Aprendi muito