segunda-feira, 31 de julho de 2006

Pensando na morte da bizerra...


"Fossemos infinitos, tudo mudaria. Como somos finitos, muito permanece".
Bertold Brecht

3 comentários:

Lari disse...

tá disanimada é?!!?

=/

Saudades

;~

Maf disse...

Sabe o que essa imagem me despertou? O sorriso estampado duma garota Beautiful Stranger de fundo e a solidão aparente do serzinho desenhado. Um paradoxo? Acho que não. São dois elementos bem casados que constantemente devem ser usados ao nosso favor: a alegria e a solidão. E eu tenho certeza de que com todos os seus, os meus, os nossos conflitos, temos usado muito bem esses dois elementos na maioria das vezes.
É por isso minha admiração por vc, que já era grande, se tornou descomunal justamente aqui, longe de vc e de todos os outros, de uma vida que eu era feliz sim, mas me sentia sufocado, alienado em algumas vezes, fabricado, pressionado. Sinto saudade de tudo, mas comtemplar o horizonte só me faz ver que devo seguir, ser melhor: com os outros, com Deus, e principalmente comigo mesmo.

"cada um sabe a dor e a delícia de ser o que é"

Beijos cobertos com flocos crocantes e bom chocolate nestlé [mas comom estou desempregado e vc está com neuras por causa daquela louca anoréxica da novela, vai com chocolate garotada diet mesmo! rsrsrs]!

Thaís Fronczak disse...

Um dia qdo eu for gente grande e tiver um telhado só meu pra mim ver as luzinhas da cidade e as estrelas, eu te chamo e vc senta bem assim, dae eu sento junto e a gente fica falando bobeira até amanhecer, o q acha?? =]
Beijos meu coração de melão tão amado!!!