quinta-feira, 23 de fevereiro de 2006

[And the Oscar goes to?!]


Aloha!! =] hoje eu vou dar inicio a minha sessão “And the Oscar goes to?!” aqui no O Estranho Mundo de Jack, sessão esta que tem como finalidade interagir com os visitantes sobre meus filmes prediletos (ou não) com minhas criticas pitorescas! =]
E pra estrear, escolhi um filme que me encantou sobre tudo pela forma que foi dirigido (eu como uma reles aspirante à cineasta tento perceber esses detalhes de direção, mas não confiem muito na opinião de quem assiste e gosta de Alma Gêmea.)
Enfim, O Filme é Hora de Voltar (Garden State, titulo original) com o incrível Zach Braff, meo olha só a intitulação do cara: ator-roteirista-diretor, foi ele quem escreveu o roteiro, protagonizou e dirigiu o filme, o lance dele dirigir e atuar deu pro filme uma veracidade maior, porque ele conseguiu projetar na tela aquilo que tinha em mente. Pelo menos foi a impressão que tive, principalmente ao ver os extras do DVD. Você percebe a segurança com que ele conduz a narrativa, mostrando que o cinema não precisa de grandes momentos de emoção ou aquele humor exagerado a la Jim Carrey, pra ser um bom drama/comédia. Ele conseguiu fugir de muitos clichês e surpreende com cenas simples porém profundas, como quando Andrew (Zach) e Sam (Natalie Portman) estão conversando na banheiro, e vem sua primeira lágrima depois de muito tempo, uma cena doce, engraçada e nada melodramática. A atuação de Natalie Portman está muito muito boa, o papel de Sam no filme com certeza é o catalisador, que mostra aquele troço que muitas vezes a gente esquece que cada um exerce uma importância/função na vida de outro alguém!
Hora de Voltar é um filme que retrata a vida de Andrew, um jovem ator que é anestesiado pelo pai, fato este que o impede de “sentir” o mundo, que se mudou pra Los Angeles a fim de perseguir uma carreira no Cinema, mas sua maior conquista foi interpretar um ‘jogador de futebol americano retardado’. Ele recebe a noticia da morte de sua mãe e volta para sua cidadezinha natal onde reencontra um velho amigo e conhece uma peculiar garota, o que acabam o levando a viver uma série de experiências que o faz reavaliar sua vida e suas escolhas.
É um filme com um ar muito real (apesar de algumas falhas no começo, que distância um pouco da realidade, mas que é superado pelos acertos no decorrer do filme) simples, mas com uma mensagem muito bacana. Passaria horas falando aqui. Confesso que me tornei super fã de Zach, e como o cinema americano melhoraria cavalarmente se os iniciantes diretores (e veteranos também) tivessem uma promissora estréia como esta, And the Oscar goes to Zach Braff – Hora de Voltar! :)
Abraços,
Jackou


--
Hora de Voltar é de 2004 e nunca foi indicado ao Oscar.

Um comentário:

disse...

Uia! Vc começou as suas críticas! =D Assim fica mais fácil pra eu decidir quais filmes deve assistir. ;)
Não vi esse filme mas fiquei com vontade! e curti o modo como vc escreveu [parece até crítico de verdade, sô!] ;P

O único filme que tá indicado pro Oscar que eu assisti foi 'Munique' e ah!, coisa chata! rs Cochilei e cochilei na sala 2. hoho

Bjos minha comentarista de futebol!
;*